Calibração de volumes


A Particle Engenharia realiza calibrações acreditadas na ISO/IEC 17025 dos seguintes instrumentos de medição:

  1. microvolumes (micropipetas e repetidoras);
  2. dispensadores;
  3. tituladores (tituladores automáticos, manuais e dosadores).

E nos serviços de calibração rastreáveis:

  1. vidraria de laboratório;
  2. microseringas;
  3. picnômetro de vidro.

Pesagem de filtros


A Particle Engenharia realiza a comparação de massas de material particulado (pré e pós-pesagem), de diferentes tipos e tamanhos de filtros de fibra de vidro, borossilicato puro, membrana de celulose, teflon ou outro material utilizados para ensaios isocinéticos de chaminés, equipamentos de monitoramento da qualidade do ar ambiental, incluindo PTS, PM10 e PM2,5, e monitoramento do ar de interiores.

Para atender as necessidades do cliente, as pesagem podem ser realizadas em:

  • microbalança com resolução de 0,000001g;
  • semi-microbalança com resolução de 0,00001g;
  • balança de 0,0001g.

Todas as condições ambientais do laboratório, como temperatura e umidade relativa, são controladas em atendimento às normas e recomendações do INMETRO relacionadas a comparação de massas. Os equipamentos de medição utilizados em nosso laboratório (balanças, termômetros, higrômetros, etc.) são calibrados periodicamente em laboratórios acreditados na ISO/IEC 17025 para garantir a rastreabilidade e qualidade em nossos resultados.

Monitoramento da qualidade do ar


O monitoramento da qualidade do ar é vital para garantir que as atividades antropogênicas não sejam nocivas ao meio ambiente. Neste contexto, indústrias, estradas, túneis, aeroportos, ferrovias, portos e outros podem estar sujeitos ao monitoramento para garantir níveis aceitáveis à luz da legislação vigente.

Adequadamente projetados e operados, sistemas de monitoramento da qualidade do ar fornecem dados que apoiarão estratégias destinadas a reduzir a poluição e permitir avaliar a eficácia dos programas de gestão de qualidade do ar local.

Os nossos serviços nesta área incluem:

  • implementação de soluções sob medida levando em conta as necessidades específicas do emprendimento e do(s) poluente(s) que necessita(m) ser monitorado(s);
  • monitoramento das condições meteorológicas relevantes, incluindo o registro de temperatura do ar, umidade relativa, precipitação, velocidade e direção do vento;
  • métodos e equipamentos que empregamos em conformidade com diretrizes e normas regulamentares;
  • processamento e geração de relatórios da qualidade do ar e dados meteorológicos, e comparação com a legislação vigente quando necessário;
  • manutenção e ensaio dos equipamentos durante a vigência do programa de monitoramento;
  • análise de dados e emissão de relatórios técnicos semanal, mensal, anual, ou de acordo com as demandas do empreendedor.

Modelagem da qualidade do ar


A modelagem da qualidade do ar é uma ferramenta essencial para inúmeros estudos de poluição do ar, dentre elas, se destacam:

  • o controle de emissões estabelecidas pela legislação, ou seja, determinar o máximo de emissões para que não sejam violados os padrões de qualidade do ar;
  • determinar a localização e dimensões de fontes de emissões para que se tenha o mínimo de impacto ao meio ambiente;
  • planejamento do controle de episódios de poluição do ar;
  • avaliação da responsabilidade para os níveis de poluição do ar atuais;
  • avaliação da contribuição de cada fonte poluidora na qualidade do ar de uma determinada região;
  • determinar a localização das estações de monitoramento da qualidade do ar.

Neste contexto, a Particle Engenharia desenvolve ferramentas matemáticas que possibilitam o perfeito entendimento da modelagem, desde a descrição do empreendimento, inventário de fontes, condições meteorológicas, modelagem e interpretação dos resultados obtidos à luz da legislação brasileira.

Modelos matemáticos utilizados:

1) O sistema de modelagem AERMOD

O American Meteorological Society/Environmental Protection Agency Regulatory Model (AERMOD) foi idealizado para introduzir nos modelos de qualidade do ar da U.S. Environmental Protection Agency (USEPA) conceitos de última geração para modelagem. Sendo atualmente o único modelo regulamentado pela USEPA e aceito pelos órgãos ambientais do Brasil (por exemplo: IBAMA , FEPAM-RS, CETESB-SP, INEA-RJ, IEMA-ES, FEAM-MG, dentre outras).

O AERMOD é um sistema de modelagem que incorpora a dispersão de poluentes na atmosfera com base em conceitos de escala e turbulência na estrutura da camada limite planetária (CLP), incluindo o tratamento tanto de fontes de superfície, quanto de fontes elevadas, e ao mesmo tempo terrenos simples e complexos.

O sistema AERMOD é de domínio público e inclui as seguintes ferramentas:

  • o AERMET: pré-processador de dados meteorológicos, que incorpora a dispersão do ar com base em conceitos de escala e turbulência na estrutura da CLP;
  • o AERMAP: pré-processador de dados de terreno que incorpora terrenos complexos usando dados do USGS;
  • o AERSURFACE: pré-processador das características de superfícies;
  • o BPIPPRIME: pré-processador que permite a incorporação de edificações.

2) O sistema de modelagem CALPUFF

O California Puff (CALPUFF) é um avançado sistema de modelagem da qualidade do ar desenvolvido para condições não estacionárias e não homogêneas e de uso livre. O CALPUFF foi desenvolvido pela Atmospheric Studies Group (ASG) e mantido e distribuído pela The Research Corporation of New England (TRC). O modelo é recomendado pela USEPA para avaliar o transporte de longo alcance de até 200 km, e em determinadas aplicações de curtas distâncias, envolvendo condições de topografia e ocupação do solo complexa, sendo também utilizado em impactos a curtas distâncias em escoamentos ou situações de dispersão complexas, que incluem terrenos complexos, condições de estagnação, de inversão, de recirculação e fumigation, condições de transporte de poluentes ao longo da linha de costa e sobre a água, ou seja, quando há as interações entre oceano/atmosfera/continente e condições de calmarias ou com baixas velocidades do vento.

O sistema de modelagem consiste em três componentes principais e um conjunto de programas de pré-processamento e pós-processamento. Os principais componentes são o CALMET (um modelo tri-dimensional de diagnóstico meteorológico), o CALPUFF (um modelo de dispersão da qualidade de ar), e o CALPOST (um pacote de pós-processamento). Além destes componentes, existem vários outros processadores que podem ser usados para preparar dados geofísicos e interface com o modelo de mesoescala WRF.

3) O sistema de modelagem WRF

Uma das principais limitações da modelagem atmosferica é resolver simultaneamente a grande quantidade de equações diferenciais que representam cada um dos fenômenos de transporte de massa e energia e as condições de contorno iniciais. Essas simulações são de difíceis soluções em virtude da natureza complexa da topografia e da ocupação do solo da região de interesse, portanto, consiste em uma tarefa não trivial. Para tanto, a Particle Engenharia utiliza o Weather Research and Forecasting (WRF) Model para resolver o problema em questão. É um sistema livre e de última geração para a reconstrução dos parâmetros dinâmicos e termodinâmicos da atmosfera, e está disponível gratuitamente no portal http://www.wrf-model.org. O WRFé projetado para proporcionar tanto previsões operacionais quanto para necessidades de pesquisas. Ele apresenta múltiplos núcleos dinâmicos, um sistema de assimilação de dados tri-dimensional variacional (3DVAR) e uma arquitetura de software que permite paralelismo computacional e extensibilidade do sistema. Também é adequado para um amplo espectro de aplicações em escalas que variam de metros a milhares de quilômetros.

As simulações com o modelo WRF requerem grande poder de processamento e memória computacional o que levou a Particle Engenharia investir em modernas estações de trabalho multiplos processadores de alto desempenho, permitindo assim, descrever de forma rápida e precisa as condições meteorológicas de uma região a partir de 2001 até a presente data. O dados gerados pelo WRF são utilizados principalmente com dados de entrada de modelos de dispersão de poluentes como o AERMOD e o CALPUFF.

Geramos dados meteorológicos com o WRF de qualquer lugar do globo terrestre, de acordo com as especificações dos clientes ou de órgãos ambientais.

Monitoramento de ruídos


O objetivo da medição do ruído é realizar o controle de uma fonte de ruído, no sentido de atender a legislação e/ou também para previsão dos diversos níveis de ruído de um empreendimento a ser instalado num determinado local. E em uma medição de ruído, uma das coisas mais importantes é a sua qualidade, ou seja, como o ruído está sendo medido, qual a aparelhagem utilizada, a calibração dos equipamentos, o horário das medições, a quantidade de pontos de medição, a avaliação do local onde serão determinados os pontos de medição etc. Da qualidade desta medição é que vai refletir o estudo de impacto ambiental em relação ao ruído. Nesse sentido, a Particle Engenharia trabalha com equipamentos de medição ambiental de ruídos do Tipo 1, com elevado grau de precisão e devidamente calibrados em laboratórios acreditados na ISO/IEC 17025, para fornecer aos seus clientes resultados da mais alta qualidade. Em relação às medições de ruído, as normas NBR 10.151 e NBR 10.152 são as mais importantes a serem seguidas para garantir excelência nos resultados das medições acústicas de diferentes empreendimentos.

Modelagem de ruídos


A Particle Engenharia trabalha com modelos de ruídos de última geração, cujo o objetivo é quantificar a contribuição de cada fonte emissora em uma determinada região. As modelagens realizadas permitem otimizar as medidas de controle e visualizar os efeitos da propagação de ruído ao longo de plantas industriais, parques temáticos, estradas e linhas ferroviárias, além de aplicações em estudos ambientais.

As modelagens realizadas pela Particle Engenharia permitem previsões de ruído dentro de um determinado nível de precisão. No entanto, deve notar-se que, embora a física da propagação do som ser sempre a mesma, os parâmetros de origem e a propagação podem mudar drasticamente. Por essa razão, nossas modelagens permitem modificar os parâmetros para combinar com o ambiente acústico que está sendo analisado, além do controle da geometria de entrada e dos dados de origem.

Nossas modelagens possuem ferramentas gráficas para a visualização e apresentação dos dados de entrada e saída, beneficiando as medidas de mitigação dos estudos realizados.

Inventário de gases de efeito estufa (GEE)


A Particle Engenharia utiliza várias técnicas para a realização do inventário de fontes de emissões para cada atividade industrial, sejam elas emissões dos tipos pontual, área e volume, fixas ou móveis, e de origens antropogência, natural ou biogênica.
O inventário de emissões atmosféricas é baseado nas estimativas de emissões das fontes potencialmente poluidoras. Tais estimativas podem ser feitas por:

1) monitoramento automático;
2) monitoramento manual;
3) balanço de massa;
4) fatores de emissões;
5) estimativas de engenharia.

As estimativas de poluentes atmosféricos são de fundamental importância para a modelagem da qualidade do ar e conformidade em relação a legislação vigente, além de ser uma parte essencial nas operações de muitas instalações industriais.
Na elaboração do inventário de fontes, conseguimos estimar as emissões de uma variedade de fontes, incluindo caldeiras, torres de resfriamento, veículos, aviões, estradas, estoques, lagoas de tratamento e processos industriais.

Nossos serviços de inventário de fontes incluem:

1) fatores de emissões específicos para indústrias;
2) modelagem do transporte de poluentes (de viação, de aviação, de transporte marítimo, de transporte ferroviário, etc.);
3) mosaicos de contribuições das emissões em relação as outras fontes circunvizinhas ao empreendimento inventariado;
4) elaboração de relatórios de inventários de emissões para as diferentes atividades industriais;
5) estratégias de aquisição de dados para auxiliar a estimativa das emissões;
6) inventários de gases de efeito estufa (GEE).

Radiossondagens atmosféricas


Ao liberar o balão de radiossondagem, a Particle Engenharia acompanha a sua trajetória por meio de sensores de superfície, permitindo o melhor entendimento das características da circulação da atmosfera, da altura da camada limite atmosférica diurna e noturna e da dispersão de poluentes em uma dada região.
Uma radiossondagem é um grupo de instrumentos para medição simultânea e transmissão via rádio de dados meteorológicos, incluindo temperatura, pressão, umidade relativa do ar e direção e velocidade do vento.
Ao ser liberado um balão na atmosfera, ele transmite as medições meteorológicas para as estações terrestres a uma frequência de até 1 Hz. Os balões são projetados para atingem uma altitude de até 30.000 metros.

Tratamento de dados


Muitas estações de qualidade do ar e de meteorologia apresentam dados inválidos ou perdidos ao longo de suas medições. Trata-se, portanto, de séries temporais incompletas.

Para completar uma série temporal, utilizamos ferramentas matemáticas de tratamento de dados, onde analisamos, padronizamos e corrigimos dados meteorológicos e de qualidade do ar. Os dados meteorológicos são corrigidos e/ou completados por meio do modelo meteorológico de mesoescala WRF para o exato local da estação meteorológica existente. Os dados completados utilizados são validados por meio de critérios técnicos de comparação entre os dados gerados pelo modelo WRF com os dados já existentes anteriormente do local de interesse. Já os dados de qualidade do ar são corrigidos por meio de diferentes métodos de interpolação:

  • regressão linear;
  • inverso da distância;
  • Kriging;
  • mínima curvatura;
  • vizinho mais próximo;
  • regressão polinomial;
  • triangulação com interpolação linear;
  • média móvel.

As diferenças entre os métodos estão nos algoritmos matemáticos usados para calcular o peso durante a interpolação. Por esta razão, cada método pode resultar em uma representação diferente dos dados. Alguns métodos de interpolação são melhores do que outros para preservação dos dados originais. Neste contexto, a Particle Engenharia avalia a necessidade de testar cada método com um conjunto típico de dados, para se determinar o método que oferece a interpretação mais satisfatória das informações a serem analisados para cada série temporal.

faleconosco@pecop.com.br

Av. Leitão da Silva, n.º 180, sala 903
Praia do Suá, Vitória - ES
CEP 29052-110

(27) 3025-1612

Particle Engenharia

Como Chegar

Certificações

Certificado ABNT
Certificado PRODFOR
Laboratório de Calibração acreditado pela Cgcre de acordo com a ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017, sob o número CAL 707, na área de volume (microvolume, dispensador e titulador)

© 2020 Particle Engenharia